Uma alma que se eleva em consciência, eleva o mundo.

domingo, 5 de dezembro de 2010

A Fonte ( Tarô Zen- Osho)

Esta carta nos lembra que existe um vasto reservatório de energia à nossa disposição. E que não é quando pensamos ou planejamos que nos ligamos a ele, mas quando pomos nossos pés no chão, quando nos centramos, e quando permanecemos suficientemente em silêncio para que o contato com a Fonte possa se estabelecer. Ela está dentro de cada um de nós, como um sol pessoal, individual, proporcionando vida e alimento. Energia pura, ela permanece pulsando, disponível, pronta a nos dar o que for que precisamos para realizar alguma coisa, e pronta para nos acolher de volta em casa, quando quisermos descansar.
Vamos ler juntos como o mestre continua a descrever esta carta:
O Zen lhe pede que deixe de lado a cabeça e volte-se para a fonte primordial... Não é que o Zen não esteja a par dos usos da energia na cabeça; mas, se toda a energia for usada na cabeça, você nunca se dará conta da sua eternidade...
Você nunca conhecerá, como uma experiência, o que é tornar-se uno com o todo.
Quando a energia fica restrita ao centro, pulsando, quando ela não está se deslocando para alguma parte, nem para a cabeça e nem para o coração, permanecendo na própria fonte de onde o coração a retira, onde a cabeça vai buscá-la, pulsando na própria fonte - esse é o significado exato do Zazen.
Zazen quer dizer apenas que, se você permanece na própria fonte, sem deslocar-se para parte alguma, uma força imensa se levanta, uma transformação de energia em luz e amor, em uma vida maior, em compaixão, em criatividade. Ela pode assumir formas variadas. Primeiramente, porém, você tem que aprender como permanecer na fonte. Depois, então, decidirá onde está o seu potencial. Você pode relaxar na fonte, e ela o levará ao seu próprio potencial.


Para acessar esta fonte, dentro da escola Osho, você será aconselhado a meditar.
Porém, acredito que com exercícios feitos com as imagens você poderá também reconhecer sua Fonte e nela encontrar inspiração e repouso.
Se quiser tentar, sugiro que esteja sentado com os pés firmemente apoiados no chão, mãos pousadas sobre suas pernas, olhos fechados.
Respire lentamente três vezes e leve sua atenção para a intenção deste exercício: contatar a sua fonte.
E sinta, imagine, perceba, ouça ou faça de conta que vê a imagem que sua mente tem deste grande sol central. Como é sua fonte de luz? O princípio de tudo? Ele tem forma? Tem cor? Tem vibração ou cheiro? Tome contato com esta imagem e aproxime-se dela. Sinta a sua emanação, a sua voz (se ela tiver) a sua força e a sua calma. E perceba no seu corpo como ela pulsa, enviando suas mensagens de inspiração, calma ou esperança.
Usufrua deste contato e sabendo que poderá voltar a ele sempre que precisar estar ligado ao Todo, respire e abra os olhos.


Se sentir que fica mais fácil imaginar depois que olha fixamente para esta carta, pode sim dar esta ajudinha para a sua mente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário