Uma alma que se eleva em consciência, eleva o mundo.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

TRATAMENTO DE TRAUMAS TRANSTEMPORAIS

Em um determinado ponto ao longo do seu caminho espiritual muitas pessoas passam a ter experiências transtemporais, ou seja, experências de uma vida passada e/ou paralela. A experiência transtemporal provavelmente não pode ser definida de modo completo em virtude do nosso senso limitado de tempo e espaço. Tanto os físicos como os místicos concordam em que o tempo não é linear nem o espaço é apenas tridimensional. Realidades multidimensionais e multitemporais existem umas dentro das outras. No contínuo espaço - tempo todas as causas do passado e do futuro existem agora, de certo modo entrelaçadas numa realidade multidimensional. Eis o que se entende por realidades paralelas. Todo o nosso passado e todo o nosso futuro estão sendo vividos agora, cada qual em sua própria dimensão. Podemos penetrar nas outras dimensões ou "vidas" a fim de trazer conhecimento e compreensão para transformação. Fazendo isso, essa dimensão ou nossas vidas presentes podem transformar nossas outras vidas e dimensões. Ou, em outras palavras, o modo com que denominaremos esta vida, tanto afeta a nossa existência passada quanto a futura. Todas estas coisas são difíceis de compreender, tendo em vista nossa visão limitada, mas servem para chamar a atenção para as limitações de nosso pensamento a respeito da natureza da realidade e desafiá-la. Nos trabalhos terapêuticos de cura multidimensionais a terapia com vidas passadas tem sido muito eficaz quando o objetivo principal seja o da transformação. A utilidade de reeperimentar vidas passadas e/ou paralelas, é, libertar a personalidade de problemas que agora não nos deixam atingir nossos maiores potenciais e nem completar a missão escolhida para a vida atual. Problemas relacionados com experiencias de vida passada sempre se relacionam com aquilo com que a personalidade está lidando na vida presente quando a lembrança da vida passada é trazida a luz da consciência de modo natural e sem violência. A lembrança da vida passada pode, então, aplicar-se ás circunstâncias desta vida ajudando a resolver os problemas presentes. Por exemplo, uma paciente que se achava presa a um matrimônio muito destrutivo, em que o marido a agredia fisicamente, sentiu-se incapaz de abrir mão do casamento até reexperimentar que em muitas vidas passadas, havia sido fisicamente maltratada por homens, de uma forma ou de outra. Viu o prosseguimento do seu padrão de dependência, em que acreditava que os homens detinham toda a força. Viu que vivera até o fim de seus dias confinada em situações que mostravam que os homens tinham mais força do que ela no plano físico. Quando viu o seu padrão e reconheceu que precisava enfrentar a sua dependência, afastou o medo de ficar sozinha, sentiu-se capaz de renunciar o casamento e reconstruir a própria vida que se modificou radicalmente. Hoje, ela é livre, feliz e saudável. Está vencendo o medo de ficar só e recuperando a independência assumindo a responsabilidade pela própria vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário