Uma alma que se eleva em consciência, eleva o mundo.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

A ASTROLOGIA KÁRMICA E A SEGUNDA CASA ASTROLÓGICA NA RODA DE SANSARA

Pela astrologia cármica a segunda casa astrológica no mapa astral carmico indica a casa dos nossos valores, daquilo que possuiremos no decorrer da nossa vida, da capacidade de acumular qualquer coisa e dos meios que poderemos dispor para ganhar dinheiro. Como se usa aquilo que se possui. Possuir é uma ação genética, do nosso passado ancestral. Aquilo que possuímos é o resultado do que fizemos em outras existências. Esta casa representa o "quantum" de poder se trouxe para que a lei cósmica seja cumprida. Riqueza e poder são apenas terminologias perante o cosmo. Ninguém é rico nem pobre, pois ninguém traz nada e ninguém leva nada. Em termos de aquisição a segunda casa na astrologia cármica indica  o darma e o carma financeiro somatizado em outras vidas. Assim a segunda casa é a nova proposta reencarnatória em nivel material que a alma escolheu realizar na atual existência. Indica o caminho escolhido para a obtenção dos recursos como conseqüência das encarnações co-relacionadas a atual encarnação. Alguém que tenha, por exemplo, Sagitário na cúspide da segunda casa com certeza escolherá o caminho do conhecimento para obter os recursos materiais no decorrer da sua vida. Buscará a fé para resolver seus problemas materiais. Vale dizer o mesmo com Júpiter na segunda casa. Júpiter indica sempre expansão e crescimento na casa onde se encontre na carta natal. Há de observar, todavia os aspectos envolvidos e os carmas que porventura a pessoa traga de outras encarnações para que esta condição seja de sorte e expansão. Alguém que traga informações carmicas de ter feito mau uso da energia do dinheiro em algumas encarnações com a influencia de Júpiter nesta casa precisará trabalhar o conhecimento na vida atual para que novos valores possam ser agregados a sua consciência onde sua nova motivação será partilhar seus recursos e conhecimentos com outros ou seguirá o caminho do desinteresse material em troca de assuntos mais filosóficos. Tudo o que tem a fazer é ensinar sua mente inferior a aceitar seu conhecimento. Esta casa também indica o tipo de poder que a pessoa considera que detém e o que tem valor para ela. Caso a pessoa tenha Peixes na cúspide da segunda casa ela pode considerar que detém o seu maior poder na sua fé e no nível de conhecimento que detém em nível espiritual. Consequentemente a segunda casa se refere tanto as finanças e as aquisições como as perdas e de que forma a pessoa acredita que detém o seu poder. Tudo o que se possui, com relação a essa área é vinda do esforço próprio da pessoa e do resultado de suas últimas encarnações . É o que ela ganha com o seu desempenho, o dinheiro ganho com sua atividade e não o que poderia ganhar de presente. É a atitude interior que se tem com as aquisições, as finanças, o dinheiro. O signo na cúspide da casa dois mostra como conseguimos os objetivos dessa área, ou seja, a proposta da alma na nova encarnação com relação aos valores e o mundo material e também as atitudes que temos com relação aos nossos valores, bem como o que valorizamos. Uma pessoa que possua, por exemplo, Touro na cúspide da segunda casa poderá  se mostrar bastante possessiva nesta encarnação de todos os sistemas de valores passados podendo se mostrar muito materialista, enquanto procurará restabelecer e fortalecer todos os sentimentos passados de autovalor. Terá uma forte tendência a repetir todas as coisas de que gostava,  podendo se tornar uma pessoa de muitos hábitos. Sua necessidade por segurança no plano da substância física e material será tão grande que lhe será difícil ser  generosa sem sentir que está perdendo alguma coisa no processo. Deve  aprender a generosidade (pois tem medo demais de empobrecer, dando), e abandonar suas tendências materialistas. Mercúrio, " o senhor da comunicação" exrece pouca e fraca influencia nesta casa, solicitando ao nativo que estabeleça seu antigo poder subordiando e com pouca atuação. Vênus, por sua força, porte e majestade, e em virtude da relação magnética com Touro, exerce influência poderosa para ganhos e poder, prometendo nunca faltar-lhe apoio material, sobretudo se a ligação psicofisica é dirigida para a arte. Marte exerce a mais pura proteção nesta casa, pois permite exercer a manutenção sem que nada falte. Na procura da evolução espiritual a segunda casa mostra que basicamente, a pessoa possui a si própria, e de repente, nem mesmo a si, pois faz parte do universo, devendo dedicar-se a evolução da humanidade livrando-se da necessidade de ser possessiva. Quando nada se tem pode-se integrar no ritmo cósmico, deixar-se carregar pelo universo e só assim, tendo um valor pessoal significativo: é possuído pelo universo.  

Estória Sufi

Uma vez perguntaram a um homem muito avarento:

- Como é que você conseguiu acumular tanta riqueza?

O avarento respondeu:

_ Tudo o que eu tinha para fazer amanhã eu fazia hoje e tudo que me podia ser agradável hoje, eu deixava para amanhã.

E assim fez sua fortuna. O avarento era um miserável. De um lado ele aumentava suas riquezas, de outro lado aumentava sua miséria.

O mestre diz: o homem perfeito é como um barco vazio.

Vazio de que? Do ego. O ego traz o desejo de possuir, de ser poderoso, de dominar mais que puder. Com as posses o ego vai ficando cada vez maior e o barco acaba ficando pequeno. O barco pesa com as posses e a cada instante  vem o medo de afundar. Quanto mais medo se tem de afundar, mais possessivo se fica, porque se pensa na segurança daquilo que se adquiriu. 

 

Maiana Lena

Nenhum comentário:

Postar um comentário