Uma alma que se eleva em consciência, eleva o mundo.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

AS CORES REGENTES NO ANO DE 2012

O ano de 2012 será regido em especial pelas cores Azul, branca e amarela. Deve-se observar, entretanto, a cor regente do ano pessoal de cada um. Abra sua mente e deixe que as cores regentes do ano 2012 expandam a percepção de si mesmo, de seu potencial e também de seus semelhantes.

Características das principais cores regentes do ano 2012

AZUL
A maioria das pessoas  adora o azul.  É uma cor muito terapêutica, que relaxa, acalma e esfria.   Como todas as cores, existem muitos tons e matizes de azul que irradiam diferentes energias e nos afetam de diferentes maneiras.  O azul escuro traz a tona o que há de melhor nas pessoas, sua energia tende a manifestar lealdade, integridade e honestidade, sendo também associado à intuição.  O azul claro é a cor da criação intelectual superior.  Ativa os aspectos mais elevados de nossa mente e nos torna potencialmente criadores. O Azul é a cor imaterial por excelência. Nela o olhar se aprofunda até o infinito, sem encontrar obstáculo algum. Simbolicamente ela representa todo o caminho de evolução espiritual a ser percorrido pelo homem, de seu estágio atual até o encontro com a luz da verdade divina. Simboliza ela também a aproximação da hora da verdade. Esse simbolismo foi captado pelos egípcios e se encontra registrado nas paredes das suas necrópoles antigas, onde os julgamentos, ou apuração da Verdade, são registrados sobre fundo azul. AS PROPRIEDADES DA COR Estimula o contato com a natureza, de onde importantes lições de vida podem ser tiradas. Insinua os princípios sobre a imortalidade da alma e aperfeiçoamento espiritual, necessário à visão de Deus. Permite que os sentimentos mais elevados se sobressaiam e desperta o gosto pelas especulações espirituais. Excelente para os períodos de estresse ou tensão, pois devolve e mantém a tranqüilidade e a paz de espírito. Estimula a virtude da compreensão para com os defeitos e falhas alheias, dando paciência e saúde para enfrentar a vida e seus desafios. Auxilia a desenvolver uma devoção com sinceridade, pois incute o senso de justiça e o gosto pela busca da verdade.

Roupas Transmite paz e tranqüilidade. Os tons mais claros estão ligados ao poder mental e os tons mais escuros ativam o lado direito do cérebro, fazendo fluir a intuição.



BRANCA. O Branco é tido, misticamente, como a síntese de todas as cores e o máximo de perfeição que uma alma pode atingir, uma vez que é isenta de qualquer mácula e não admite tonalidades que possam manchá-la. O máximo que pode ocorrer é variar do fosco ao brilhante, mas manterá sempre a sua pureza.Na evolução espiritual, essa cor se coloca no final de cada etapa, como o objetivo a ser atingido. É, por excelência, a cor do candidato à iniciação ou ao ritual de passagem, que tanto pode ser de uma etapa a outra da sua purificação espiritual, correspondendo cada uma a um período de reencarnação, ou da escala hierárquica máxima, que significa a convivência com Deus e as criaturas mais puras e iluminadas criadas por Ele. Simboliza o homem no final de sua evolução espiritual, desprendendo-se de suas ligações com tudo aquilo que o prende ao mundo profano.É a cor da pureza, da tranqüilidade, da paz de espírito e da harmonia em todos os sentidos. Impede a aproximação das influências negativas que provocam brigas e desentendimentos.

AS PROPRIEDADES DA COR

Desenvolve a auto-afirmação e o domínio total sobre as paixões e vícios, auxiliando na definição e consecução dos objetivos na vida material e espiritual. Combate a teimosia, a arrogância, reforçando a determinação. Abre a mente, tornando-a fértil e extremamente ativa. Dá tranqüilidade após sua aplicação, paz de espírito e harmoniza os sentidos com a percepção extrasensorial. Põe fim a todo ressentimento, acabando com brigas ou desentendimentos. Torna a criatividade mais voltada para os ganhos espirituais do que materiais, estimulando a paciência para superar detalhes aparentemente insignificantes materialmente falando, mas de grande importância espiritual. Beneficia a convivência com e a harmonia familiar, privilegiando o uso da linguagem e a capacidade de curar pela imposição das mãos. Elimina vaidades, tornando a mente produtiva e aberta aos apelos da espiritualidade.  
AMARELA. Essa cor a associada ao sol e parece não ter nenhum limite.  É uma cor quente e expansiva, que ativa a mente e abre-a para novas idéias. Ela torna mais sensível a consciência e nos deixa mais alertas. Sua vibração também ajuda as pessoas que tem dificuldades de aprendizagem.  É a cor do planeta mercúrio, o mensageiro dos deuses, o planeta mental. Esta cor simboliza o entusiasmo pela vida e a alegria do espírito, diante de uma opção decisiva na formação das almas, pois é o momento delicado e decisivo da fusão corpo e espírito, que caracteriza a etapa final da evolução, a caminho do seu lugar junto ao trono de Deus. Essa simbologia fica bem evidente nas comparações extremas que se pode fazer em relação à cor, que é a do ouro, o mais valioso dos metais, o mais resistente e durável, de um lado, e o amarelo da morte física, símbolo do nada material a que se reduzem os corpos, quando seus espíritos são libertados.

AS PROPRIEDADES DA COR

Força espiritual, vitalidade, otimismo, intelecto, fé, eternidade. Para reforçar o entusiasmo e o gosto pela vida e seu processo de evolução constante. Auxilia no fortalecimento contra tentações, vícios e paixões, desenvolvendo o autocontrole, a prudência e a reflexão, bem como o gosto e a sensibilidade artísticas. Sua aplicação desenvolve o poder de persuasão, reforça o encanto pessoal e o charme e acentua a autoconfiança, ao mesmo tempo que limpa sua aura, permitindo-lhe inspirar facilmente confiança nas outras pessoas. Mantém o ciúme sob controle, conforta o espírito nas perdas e devolve a alegria aos que se encontram tristes. Excelente nos casos de mania de perseguição ou preocupações infundadas e excessivas e apego exagerado às coisas materiais, inclusive para a usura. Não deve ser usada por pessoas consideradas imaturas, com problemas de memória ou algum tipo de perturbação mental.
Roupas

Ajuda na comunicação, transmite alegria e aumenta a imaginação. Dá vivacidade e leveza.  Atrai dinheiro e poder.

sábado, 17 de dezembro de 2011

As Principais influências do Tarô e da Numerologia para o ano de 2012

O ano  de 2012 será influenciado pelas vibrações em especial do número 5, 1 e 2.

Influencia do número 5

O numero 5 é o símbolo do homem ainda conduzido pelos seus sentidos, sem acreditar ou buscar nada além das sensações físicas. Na realidade representa o espírito diante das alternativas que lhe são oferecidas a cada período de evolução, só que ainda tendendo àquelas de cunho essencialmente materiais. Para as almas nesse período de evolução, o sentido da vida está no presente, em viver a vida como ela se apresenta nesse momento, sem grandes preocupações quanto ao futuro, mas já com um forte apelo moral. Isso já faz gerar interiormente certa intranqüilidade, como se a perspectiva desse tipo de vida, que a nada conduz senão à satisfação dos sentidos, começasse a se desgastar e a necessidade de algo mais consistente começasse a se instalar dentro dele.

Cor correspondente: Azul. O Azul é a cor imaterial por excelência. Nela o olhar se aprofunda até o infinito, sem encontrar obstáculo algum. Simbolicamente ela representa todo o caminho de evolução espiritual a ser percorrido pelo homem, de seu estágio atual até o encontro com a luz da verdade divina.  Simboliza ela também a aproximação da hora da verdade. Esse simbolismo foi captado pelos egípcios e se encontra registrado nas paredes das suas necrópoles antigas, onde os julgamentos, ou apuração da Verdade, são registrados sobre fundo azul.

Carta de tarô correspondente: Sumo Sacerdote. O Sumo Sacerdote, o Arcano V, é o Mestre interior, é a voz do Eu Superior que surge inesperadamente provocando a mudança. O Sumo Sacerdote é a ponte que liga a vida exterior ao nosso sentir mais profundo. Tem a força e a determinação de destruir aquilo que já não interessa nas nossas vidas. O seu papel é iluminar o Viajante. Quando o Viajante transita para um nível vibracional mais elevado, percebe que isso envolve dor e sofrimento. Mas para abrir espaço para o novo, o velho terá que ser abandonado. O Sumo Sacerdote ensina o Viajante a sair do estado de ignorância e a ouvir o seu Eu Superior. Esta é a carta da Sabedoria. A aprendizagem acontece e o que se vai sabendo deve ser transmitido aos outros. O Elo entre o Céu e a Terra é uma constante. As informações vão sendo recebidas e canalizadas para o exterior. Há uma aprendizagem adquirida, um caminho que se sabe ser o certo e uma passagem de testemunho. Um trabalho de evangelização. Na carta do Sumo Sacerdote o Viajante sabe que a passagem da palavra é uma tarefa constante e dinâmica. Não pode haver estagnação neste processo. É esta a forma da energia continuar a fluir.Viver é materializar energia. O Sumo Sacerdote tem a dupla responsabilidade de continuar a aprender ensinando. Mestre - Discípulo. O Mestre interior que, apontando respostas aos dilemas encontrados, aponta igualmente aqueles que serão os fiéis depositários da energia que circula. Aprender é uma responsabilidade de quem sabe. Ensinar é um dever de quem ama e portanto, quer partilhar.. A humildade é a grande qualidade de quem quer aprender e sabe ensinar. Ser humilde é ser confiante, mas disponível. Quem guarda os seus tesouros simplesmente para os poder contemplar, cedo perceberá que tudo o que existe, para crescer, tem de se renovar, e que para haver renovação terá que haver movimento.

Influência do número 1
O número 1 simboliza a unidade das cores e o homem em sua casa espiritual mais elevada, ereto diante do Criador, pronto para aceitar missões superiores. Dará as pessoas em 2012 poder de auto-afirmação, assegura a individualidade e o domínio sobre suas paixões. Esta influencia dará as pessoas objetivos definidos na vida, sem muito apego aos aspectos materiais da vida e mais interessados na realização espiritual..

Cor correspondente: vermelha
A cor simboliza a coragem paras as grandes decisões, a força e a vitalidade físicas, bem como a aplicação na disciplina espiritual. Essa dualidade está presente nas suas tonalidades. O vermelho-claro incita à ação, no sentido de dominar tudo sob sua influência. O vermelho-escuro, por outro lado, representa o mistério da vida material. O simbolismo máximo dessa cor está na sua relação com a morte ou com o fim físico, anunciando a chegada de um período onde o branco será a meta. Nesse sentido, estabelece o penúltimo estágio da vida espiritual, antes do resgate cármico definitivo e da evolução para outros mundos, superiores em sua natureza e em suas manifestações.

Carta correspondente no Tarô. O Mago. O Mago em linhas gerais é um Arcano relacionado a movimento, atitude, novos caminhos que se abrem e ações necessárias que precisam ser desempenhadas ou atitudes e ações que precisam ser abandonadas. Tudo isso pode estar relacionado ao plano material, emocional, mental ou ao ideário objetivo do consulente. Deverá se observar os seguintes aspectos: Estará relacionado com novo caminho que se apresenta na vida? Com a tomada de uma nova atitude mental ou emocional? Com a necessidade de agir, ou parar de agir, numa direção determinada para que seja possível a viabilização de um objetivo? A influencia do Mago mostra que o destino apresentado está sendo construído por cada um de nós. Mostra, também, que uma mudança de atitude pode levar a um resultado feliz.

Influência do número 2
Simbolicamente este é o número final da dualidade, do ser humano dividido entre permanecer apegado aos prazeres materiais ou dar o salto definitivo rumo à espiritualidade, unificando-se num ser de luz, na etapa seguinte de sua evolução, que é o caminho natural de todas as almas que passam por este mundo. A grande virtude desse número é influenciar positivamente no sentido da adaptação às situações, o que facilita a transição espiritual que se anuncia. A prudência e a justiça são qualidades implícitas desse número, mas em seu aspecto negativo pode levar à omissão e ao adiamento da escolha, coisa muito rara, mas possível, dada ao caráter combativo das pessoas por ele regidas. Como é um número dual, exige uma opção, que pode ser a certa ou a errada. Cor correspondente: Amarela. Para reforçar o entusiasmo e o gosto pela vida e seu processo de evolução constante. Auxilia no fortalecimento contra tentações, vícios e paixões, desenvolvendo o autocontrole, a prudência e a reflexão, bem como o gosto e a sensibilidade artísticas.

No tarô a vibração do número 2 é representada pela carta A Suma Sacerdotisa que é a representação simbólica do incógnito, que tudo é visível mas que nada se descobre.É a barreira que interliga o mundo consciente e o inconsciente e que alberga os seus segredos. De uma forma geral esta carta caracteriza o domínio feminino representando o poder etéreo instintivo da mulher que confunde a humanidade desde o início dos tempos. A influencia desta carta indica segredos misteriosos que serão desvendados , talvez do  “eu” interior, ou do universo que nos rodeia  . Esta carta sugere-lhe confiança na sua própria intuição.

O ano de 2012 também será influenciada pela carta do Enfocado. O Enforcado é o homem que se submete ao sacrifício, a fim de receber recompensas no plano espiritual. Por isso, apesar do nome, essa carta mostra um homem dependurado pelos pés (tal como Odin, o deus nórdico que se sacrificou para obter conhecimentos) e com os braços abertos em cruz (como Jesus, que transcendeu os limites humanos e ascendeu à divindade, graças ao supremo gesto de morrer pela humanidade). As cores frias reforçam a idéia de um sofrimento inóspito. Mas o pé pelo qual o homem está preso une-se a uma serpente, símbolo da vida. Indica sacrifício voluntário e necessidade de esperar um momento oportuno para agir. No Enforcado vemos o momento de suspensão no qual a verdade e a compreensão são reveladas. O manto do segredo é removido. O eu interior é exposto. Embora o homem ainda esteja acorrentado à terra, ele já alcançou, a seu modo, uma certa medida de alívio através da suspensão e da transição da sua vida. O jovem oscila entre os momentos de decisão. Os eventos do passado são relembrados na calma presente, antes dos redemoinhos do futuro, que estão à espera logo à frente. No momento, a salvação está no arrependimento. Os opostos estão equilibrados no seu ser, e apesar da sua posição aparentemente desconfortável, ele está num estado de paz e serenidade, que se manifesta no halo em volta da sua cabeça.

2012 e o cidadão Índigo

2012 anuncia o começo de um novo ciclo de vida terrestre.
Uma Nova Era que terá aqueles que conseguiram alcançar o equilíbrio moral e espiritual. Pessoas do bem ,que insistiram na paz , na humildade e no amor. Ao chegar o dia , as cortinas se abrirão , retirando o véu que cobre a visão do homem e o ceticismo terá o seu ponto final.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Elementos Shamanicos – Água – Corpo Emocional

Aprendi com o pensamento nativo que assim como não devemos bloquear as águas de um rio, não devemos bloquear nossas emoções, mas sim fazer com que elas fluam harmoniosamente como às margens de um rio. Pensando nisso, o que acontece, com águas paradas? O que acontece quando bloqueamos nossas emoções? O Elemento água está diretamente ligado às emoções, assim como a Lua.
Como aprendemos a lidar com as emoções no xamanismo?
Quando não estamos bem, por qualquer motivo, sentimos uma sombra escura, e somos arrastados à medos, depressões, desesperanças. Busca-se a felicidade, mas, para alguns, ela é sempre temporária, não dura.
As crises pessoais ocorrem quando percebemos a inutilidade de um velho padrão, mas continuamos insistentemente apegados a ele, porque nos é mais seguro e familiar.
Para isso precisamos de algo verdadeiro, simples e eficiente, para poder atravessar as águas das emoções que acompanham as transformações, e o crescimento que advém das crises pessoais.
Precisamos estar conscientes que na medida da expansão da consciência, velhas estruturas tendem a cair. O modo antigo vai se disolvendo, tomamos medidas para entorpecer nosso sofrimento, criamos ilusões.
A raiva é a lembranças da dor passada e revisitada. A irritação produz uma substância que se espalha vagarosamente pelo nosso sistema nervoso, interrompe canais elétricos, contamina a aura.
O medo é a dor da lembranças projetada no futuro. Vivemos num mundo com um fluxo invisível de águas de sentimentos. E, as vezes somos inundados pelas ondas das experiências vividas no passado, e quem sabe em outras vidas.
Não há como evitar os sentimentos, somos seres humanos. Há como passar por eles e aprender com suas lições. Negar ou evitar os sentimentos, os intensificam, eles crescem e se tornam maiores na nossa vivência. Aceitar, é reafirmar que estamos prontos para acompanhar e transpor o sentimento de imediato, de maneira que podemos aprender, e crescer na jornada.
Nos povos primitivos e nas sociedades contemporâneas, o medo, embora negado, sempre esteve presente na alma humana, e levou a história a tomar O medo afeta principalmente a áreas:
Nuca – neutralizando emoções e impedindo que as informações cheguem com clareza ao cérebro, processador das mensagens consccientes e aquivo do inconsciente. Ficam retidos no pescoço e nos ombros.
Plexo Solar – se a natureza emocional está em níveis baixos, uma energia se acumula no plexo solar diminuindo a vitalidade e a imunidade do corpo.
O medo é um sentimento que exerce grande controle e limita nossa atitude, nossa criatividade. Através de um chamado interior ele vive um confronto existencial que o força a sair de uma zona de conforto, do falso brilho, da alienação. Reforçando a coragem e a determinação, o praticante de xamanismo, mobilizado por visões, introvisões e vivências, expande a sua consciência, podendo processar transformações de profundas proporções na sua vida.
Praticar xamanismo é ir em busca da excelência espiritual, é enxergar a realidade existente por trás dos conceitos, é se harmonizar com as marés naturais da vida. É trilhar o Caminho Sagrado, atravessando os portais da mente, das emoções, do corpo e do espírito.
Só você pode transformar a sua vida. O poder de decisão é o poder pessoal que poderá fazer isto. O xamanismo pode mostrar como abrir canais para que você descubra quais são as transformações necessárias ao Seu Ser, para caminhar na beleza e amor na Roda da Vida, para você seguir o caminho do seu coração e tocar em sua própria verdade conscientemente.
Kenneth Meadows, em Medicine Way, descreve o Corpo Emocional como um veículo que nos habilita para experimentar emoções e desejos, amor, prazer e sentimentos de elevação, assim com sensações de desconforto e culpa.
O corpo emocional é um veículo mais móvel do que o físico ou energias corporais, e é também capaz de sentir vibrações que o físico ou energia corporal é inábil para perceber. O corpo emocional é capaz de converter pensamentos em sentimentos e vice-e-versa. Ele trabalha com glândulas e sistema nervoso, através da química e o funcionamento elétrico.
Devido à sua fluidez, as emoções humanas estão relacionadas com a água. Definindo as emoções como movimento da mente, a energia da mente pega ou dá impressões através de sentimentos, ou melhor a emoção é uma energia da mente que pode ser sentida. E é essa energia mental que toca o Espírito – o coração – e nós somos conscientemente despertos através dos sentimentos.
A emoção é portanto um poderoso veículo de força e poder, e é também uma ânsia por expressão. Como a água, ela pode ser agitada e tornar-se sombria e fora de controle. Nessa condição ela pode debilitar, ser destrutiva e confusa. Como a água, ela pode estourar na tempestade, afetando tudo no seu caminho, sem que possa ser controlada. Ou nós controlamos nossas emoções e as dirigimos, ou ela nos controla.
Emoções estão relacionadas ao passado – que é outro componente da Direção Norte (Sul no Hem. Norte) da Roda Medicinal – e nos fixa com pessoal, objetos ou situações. Emoções têm afinidade com a cor vermelha – a cor da energia da força expressa no plano físico. Para prevenir-nos de sermos arremessados pelo oceano das emoções, precisamos nos libertar das fixaçõpes do passado que nos limita e inibe, que causa dor emocional no presente e que rouba nossos sonhos de futuro.
Cada degrau de apredizado é uma jornada até territórios desconhecidos e algumas vêzes o medo do desconhecido simplesmente é a causa do desconhecimento. O mêdo é o inimigo da Direção Norte (Sul no Hem. Norte).
Existem dois tipos de medo, o medo real e o medo ilusório. O medo real é devido a pessoa perceber que alguma coisa é possível de acontecer, com base na sua realidade, em fatos reais. Ao atravessar a rua, você olha para os lados. Não fica em locais sinistros e conhecidos como perigosos, etc. Esse medo nos preserva
O medo ilusório é o medo de algo que possa vir a acontecer no futuro. por exemplo medo do dinheiro acabar e no presente está bem financeiramente, de um ataque do coração quando você goza de boa saúde. O medo do que poderá acontecer se wseu parceiro te abandonar, mesmo sendo boa a relação atualmente. O medo de falhar num exame, mesmo estando preparado para ele, etc.
O maior medo da humanidade é o ilusório. É esse o medo que devemos nos livrar. Como? Não é fugindo dele, mas encarando-o com claridade da mente. Aplicando claridade na mente e tendo conhecimento de como lidar com a situação que chega para você do tamanho que ela é.
Victor Sanches em “Ensinamentos de Don Carlos (Castañeda)”:
Convém fazer uma distinção, para fins práticos, entre emoções e sentimentos.
A distinção é bem mais simples do que se poderia supor, enquanto os sentimentos são uma reação natural ao fato de nos darmos conta, de percebermos, as emoções, por sua vez, são o produto não da percepção, mas do pensamento; da razão (que geralmente não é muito razoável no homem comum). Os sentimentos não são desgastantes, ao passo que as emoções o são em alto grau.
Os sentimentos básicos, alegria, tristeza, surgem do fato de dar-se conta.
Nosso corpo por exemplo, quando entrevê seu destino fatal, nos avisa por meio de uma tristeza ou melancolia que não é dolorosa nem desgastante, e sim nos deixa limpos de mesquinharias e nos faz bem.
Assim, também a alegria genuína, aquela que brota bem dentro, que não precisamos provocar artificialmente com piadas ou comédias, surge de um ato de dar-se conta que não passa pela razão, ocorre quando nosso ser percebe algo que o alegra.
Não precisamos pensar para sentir a felicidade por uma vida que nasce, que se movimenta, por uma caricia ou um olhar que nos abraça, por um beija-flor libando o néctar ou por uma árvore a dançar com o vento.
Já as emoções não surgem da percepção, mas do pensamento, não poderiam ocorrer se não pensássemos e, além disto, ao deixar a percepção em segundo plano, as emoções nos colocam em situação de dificilmente podermos lidar com a nossa realidade de maneira sensata.
Exemplos típicos de emoções são : ira, o ciúme, o rancor, a inveja, a autocompaixão, a depressão autodestrutiva, etc.
Nenhuma dessas emoções pode ocorrer se não tivermos previamente os pensamentos adequados. Quem pode zangar-se sem pensar?…Ninguém ! Para alguém zangar-se, primeiro é preciso falar consigo mesmo e dizer-se que o que lhe fizeram não foi justo, que não merecia, ou pensamentos semelhantes. quem não acreditar, tente zangar-se sem palavras ou pensamentos.
Segue Victor Sanches em “Ensinamentos de Don Carlos (Castañeda)”:

Consideremos o exemplo de um namorado que sente ciúmes porque viu a sua parceira conversar muito sorridente com outro homem. Esse é o fato simples: alé há uma mulher (a namorada) conversando com um homem (o desconhecido) e ela sorri. Por acaso esse fato provoca ciúmes? Não! O que produz a emoção desgastante do ciúme é o fato de o apaixonado em questão, a partir de sua “história pessoal”, seja porque viu muitos filmes, ouviu demais as “canções de amor” do rádio ou viveu o desamor de seus pais, ao ver a sua namorada conversando e sorrindo, começar a de modo compulsivo a falar consigo, mentalmente, que ela não tem porque traí-lo assim, que única pessoa a arrancar sorriso da moça devia ser ele, que ele não a engana com outras mulheres ou pelo menos não o faz tão descaradamente, que ela o está desrespeitando, etc, etc.
Este tipo de pensamento e não os fatos em sí provoca essa dolorosa e desgastante experiência do ciúme. Pouco importa no caso se a mulher estava conversando com um primo, se apenas batia um papo com um amigo ou se tinha mesmo outro amante, o ciúme não vem dalí, mas da cabeça do ciumento. Assim que afundamos no acesso emocional, a realidade afasta-se cada vez mais; mais nos falamos, menos percebemos e assim por diante. Estando tão longe da realidade, como poderíamos lidar com ela? Naturalmente, a violenmtamos e somos capazes de acabar com qualquer vestígio de amor ou beleza presente e ainda achar que somos vítimas. Assim acontece com os humanos, por isso vale mais lutar para virar um guerreiro. Como o conjunto das nossas ações, as emoções também são repetitivas e estão determinadas pela “História Pessoal” . Desse modo, cada qual tem seus próprios “hábitos emocionais ” e estes serão uma das suas formas pessoais de esbanjar energia e enfraquecer. por isso, não é difícil descobrir, se fizermos um exame cuidadoso, que os conflitos e problemas emocionais da vida da gente se repetem ciclicamente. Não importa que mudemos pessoas e lugares, os problemas se repetem muitas vezes.
Tudo isto vale para as outras emoções, tão perniciosas e geradas da mesma forma.
Mas agora sabemos um segredo que, se usado na prática, é um tesouro de valor incalculável: as emoções não podem ocorrer sem pensamentos, e ainda, não podem ocorrer sem os pensamentos apropriados.
Isso nos coloca frente a frente com uma forma direta de economia de energia. Se estamos prestes a cair em alguma emoção desgastante, podemos simplesmente entrar num estado de Silêncio Interior e a emoção desgastante não poderá acontecer. Se esta alternativa está fora das nossas atuais possibilidades, mudemos então o conteúdo do diálogo interior; façamos uma canção com os nossos pensamentos, pensando neles em rima, de trás para frente, num idioma estranho, ou concentremo-nos por inteiro na taboada, ou alguma canção infantil, no caso tanto faz, sem os pensamentos apropriados, a emoção não se apresenta.

fonte: zine Inatitude

Abandonando o passado

Tudo o que em nossa história de vida causou dor e sofrimento precisa ser definitivamente abandonado. Como fazer isto? Em primeiro lugar, compreendendo que, ao relembrar o passado, trazemos de volta todas as emoções que vivenciamos lá atrás.

Ruminar estas emoções negativas faz com que elas se mantenham agarradas a nós de maneira absoluta. É a mente, com sua tendência a ficar presa ao que já se foi, que nos impede de deixar ir embora todo o lixo emocional que carregamos.

Enquanto não percebermos que o sofrimento é algo que alimentamos através de nossa inconsciência, será difícil alcançar a cura. Muitos, infelizmente, se debatem durante anos, vendo a vida como um túnel escuro onde não existe nada que lhes aponte a saída.

As experiências dolorosas criam uma espécie de cegueira que os impede de enxergar a luz. Mas ela está sempre disponível aos que anseiam construir para si uma nova realidade.

Buscar ajuda é um passo essencial, pois a vida é generosa e sempre colocará em nosso caminho seres que amorosamente nos guiarão ao encontro de nosso verdadeiro ser.

"Osho, o mundo parece estar ficando cada vez mais louco a cada dia. Ninguém sabe o que está acontecendo e tudo está de cabeça pra baixo e confuso...
...O mundo é o mesmo; tem sido sempre o mesmo - de cabeça pra baixo, maluco, insano. De fato, só uma coisa nova aconteceu no mundo: a consciência de que somos loucos, que estamos de cabeça pra baixo, que alguma coisa está basicamente errada conosco.

E isso é uma grande bênção - essa consciência. É claro que isso é só um começo, apenas o abc de um longo processo, só uma semente, porém, imensamente fértil. O mundo nunca esteve tão cônscio de sua insanidade como está hoje. Isso tem sido sempre o mesmo. Em três mil anos, o homem lutou cinco mil guerras.

...Você pode dizer que essa humanidade é sã? A gente não pode lembrar de um tempo na história humana quando os povos não estivessem destruindo uns aos outros tanto em nome da religião ou em nome de Deus ou até mesmo em nome da paz, da humanidade, da irmandade universal.

...Só uma coisa nova está acontecendo, e essa é uma bênção, não é uma maldição de jeito nenhum. Pela primeira vez, em toda história da humanidade, algumas pessoas estão se tornando conscientes de que a maneira que existimos até agora está de algum modo errado; alguma coisa importante está faltando em nossa própria fundação.

Existe alguma coisa que não nos permite crescer como seres humanos sadios. Em nosso próprio condicionamento estão as sementes da insanidade. Toda criança nasce sã e, então, lentamente, nós a civilizamos - chamamos isso de processo de civilização. Nós a preparamos para fazer parte de uma grande cultura, de uma grande igreja, de um grande estado ao qual pertencemos.

...Uma vez que aceitamos a verdade como ela é, o homem pode tornar-se são. O homem nasce são; nós o tornamos louco. Uma vez que aceitamos que não existem nações e nenhuma raça, o homem ficará muito calmo e quieto. Toda essa violência e agressão desaparecerão. Se aceitarmos o corpo humano, sua sexualidade, naturalmente, então todo tipo de estupidez pregado em nome da religião irá se evaporar.

...Precisamos tornar o homem livre de seu passado. Esse é todo meu trabalho aqui: lhe ajudar a livrar-se do passado. O que quer que a sociedade tenha feito com você tem que ser desfeito.

Sua consciência precisa ser limpa, esvaziada para que você se torne como um espelho puro refletindo a realidade. Ser capaz de refletir a realidade é conhecer Deus. Deus é somente outro nome da realidade: daquilo que é. E um homem é realmente saudável quando ele conhece a verdade.

Verdade traz liberação.
Verdade traz sanidade.
Verdade traz inteligência.
Verdade traz inocência.
Verdade traz felicidade.
Verdade traz celebração.

Precisamos transformar toda essa Terra num tremendo festival, e isso é possível porque o homem traz o que é necessário para transformar essa Terra num paraíso.


Osho, Extraído de: Come, Come, Yet Again Come.

O Caminho do Meio Interior

[...] Nós não queremos sofrer, queremos a felicidade. Mas na verdade a felicidade é apenas uma forma refinada de sofrimento. O sofrimento em si é a forma grosseira. Você pode compará-los a uma cobra. A cabeça da cobra é a infelicidade, a cauda da cobra é a felicidade. A cabeça da cobra é realmente perigosa, ela possui as presas venenosas. Se você tocá-la a cobra morderá imediatamente. Mas não importa a cabeça, mesmo se você segurar a cauda, ela irá se voltar e mordê-lo do mesmo jeito, porque ambos a cabeça e a cauda pertencem à mesma cobra.
Da mesma forma, ambas a felicidade e a infelicidade, ou prazer e dor, surgem do mesmo progenitor - desejo. Portanto, quando você está feliz a mente não está em paz. Não está mesmo! Por exemplo, quando obtemos as coisas que queremos, tal como riquezas, prestígio, elogios ou felicidade, como resultado ficamos satisfeitos. Mas a mente ainda abriga algum desconforto porque tememos perder algo. Esse mesmo temor não é um estado pacífico. Mais tarde poderemos até perder algo e então realmente sofreremos. Dessa forma, se você não tiver consciência, mesmo que esteja feliz, o sofrimento é iminente. É exatamente o mesmo que agarrar a cauda da cobra - se você não soltá-la ela irá mordê-lo. Portanto quer seja a cauda ou a cabeça da cobra, isto é, condições benéficas ou prejudiciais, elas são apenas qualidades da Roda da Existência, mudando interminavelmente.
O Buda estabeleceu a virtude, concentração e sabedoria como o caminho para a paz, o caminho para a iluminação. Mas na verdade essas coisas não são a essência do Budismo. Elas são somente o caminho. O Buda as chamava de “Magga”, que significa “caminho”. A essência do Budismo é a paz e essa paz surge conhecendo verdadeiramente a natureza de todas as coisas. Se investigarmos de perto, veremos que a paz não é a felicidade nem a infelicidade. Nenhuma delas é a verdade.

Prosperidade: saiba como atrair essa energia

Você deseja um futuro mais próspero? Com pequenos gestos diários, você pode trazer a energia da prosperidade para a sua vida, de acordo com o Feng Shui, técnica chinesa de harmonização e equilíbrio de ambientes. Ao aplicar o ba-guá, diagrama que relaciona os oito cantos da casa com áreas de interesse na vida, a prosperidade fica no canto superior esquerdo, considerando a porta de entrada de sua casa (veja a ilustração). Acompanhe dicas que você pode seguir na sua residência e atitudes que pode adotar no cotidiano para atrair fartura, riqueza e abundância:
  • Cores - Púrpura e vermelho são as mais indicadas para atrair a energia da prosperidade e podem estar em esculturas, quadros, tapetes, cortinas, almofadas, móveis ou na parede. Além dessas cores você pode usar o verde, que representa o elemento madeira que é o regente do canto da prosperidade. Outras opções são o amarelo, o dourado e o prateado para lembrar riqueza.
  • Flores - A beleza e a energia das flores transmitem uma sensação de conforto, de paz e de abundância. Coloque muitas flores em belos arranjos em sua casa. Para a prosperidade as mais indicadas são as vermelhas ou as amarelas, como os girassóis.
  • Objetos - No canto da prosperidade é importante ter objetos que você realmente admira e trazem a sensação de valor e abundância. Um grande vaso com uma planta robusta e que cresça para cima é um bom símbolo de prosperidade. Esculturas de madeira, obras de arte com detalhes dourados, itens que representem fartura e segurança também são bem-vindos.
  • Água - Imagens de cachoeira, fontes ou aquários são elementos que mantém o fluxo da energia da prosperidade. A água nutre o elemento madeira da prosperidade e também representa dinheiro. Por isso, um desses itens também pode ser usado para atrair mais riqueza para a sua vida.
  • Quarto - Mesmo que esse não seja o canto da prosperidade da sua casa, é o ambiente onde passamos a maior parte do tempo. Por isso, decore-o com muito conforto nas almofadas e roupas de cama, com belos quadros ou fotos e lindas cortinas. Deixe esse ambiente realmente cheio de fartura e prosperidade para você.
  • Mesa de Jantar - Um dos símbolos mais prósperos da casa é a mesa de jantar, que deve ser usada com freqüência e decorada com flores ou frutas. Um espelho bem posicionado para refletir a mesa também duplicará a energia da abundância.
  • Gratidão - O primeiro passo é sentir gratidão. Agradeça pelo que você é e pelo que você possui. E não se esqueça de agradecer a todas as pessoas, familiares e mentores espirituais que te ajudaram a chegar até o momento presente. Se achar melhor, escreva seus agradecimentos em um caderno especial.
  • Afirmações - As palavras faladas ou escritas têm muito poder. Por isso, devemos ter bons pensamentos e atitudes positivas. Você pode criar uma lista de desejos com afirmações escritas sempre em tempo presente como se o seu sonho já tivesse se tornado realidade. Por exemplo: “Atraio oportunidades prósperas para minha vida.” “Comprei meu apartamento no bairro que eu adoro!” “Tenho a carreira que amo e ganho muito dinheiro com o meu trabalho”. Faça esse exercício com concentração e escreva a sua lista com objetividade e riqueza de detalhes. Depois, leia em voz alta e visualize os seus desejos todos os dias.
Fonte : Revista Personare - www.personare.com.br