Uma alma que se eleva em consciência, eleva o mundo.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Doenças Cármicas

Doenças Cármicas

Doenças carmicas são enfermidades trazidas de outras existências como consequência de danos físicos cometido contra qualquer ser vivente. O carma físico envolve não apenas carmas de mortes por meios diretos ou indiretos, mas também carmas de ordem sexual, mental ou emocional. Todo ato que possa ter causado um dano a saúde de outrem ou a si mesmo seja em nível físico, mental, emocional ou sexual induz em carma físico. Consequentemente estas enfermidades estão presentes no nosso dna e plasmado nos nossos registros akáshicos que abrangem tudo o que ocorreu, ocorre e ocorrerá com cada um de nós. As informações dos Registros Akáshicos só serão dadas a uma pessoa quando ela estiver sendo usada para curar a si mesma e sua parcela do planeta.
As doenças cármicas poderão se manifestar na atual existência dependendo do grau de reincidência ou do comprometimento da alma no carma envolvido. Tem se observado que na maioria das manifestações das doenças carmicas além do carma envolvido há indícios de obsessões de velhos desafetos que fazem eclodir no físico a manifestação destas enfermidades. É muito comum mulheres com carmas de sucessivos abortos em outras encarnações serem acometidas por enfermidades no útero na atual existência o que as impedem de se tornarem mães. E quando isso ocorre o espírito escolhido para reencarnar como filho é o feto abortado em outras existência o que passa então a genitora a sofrer na grande maioria dos casos de ataques energéticos de mágoa, rancor ou vingança do espírito rejeitado. Conjuntamente atuam também neste processo carmico influências umbralinas e/ou espíritos obsessores que alimentaram o espírito da mãe na consecução do ato danoso. Caso, entretanto, tenha a mãe e o filho em comum acordo pré-reencarnatório escolhido passarem pela experiência da gestação, ela poderá gerar um filho com deficiências físicas que o colocará na dependência dos cuidados da mãe (algoz) enquanto viverem. Com certeza este filho também carrega um pesado fardo de carma físico a resgatar para escolher purgar sua faltas em uma existência através de uma deficiência física. Tudo está em ressonância no universo dentro dos parâmetros da justiça divina. Geralmente o carma físico envolve atos contra a vida de outros em outras encarnações. Este carma pode ter sido individual ou coletivo. Um exemplo de carma coletivo é o do participante da inquisição católica que na idade média espalhou o terror pelo mundo, torturando e matando judeus, muçulmanos, bruxas, homossexuais ou quem se atrevesse a pensar diferente. Consequentemente sofrerá por muitas encarnações de problemas e perseguições de toda ordem em nível físico até que seu carma seja transmutado.
O carma sexual além da morte por estupro também abrange magias sexuais com o intuito de manipular alguém por meio de práticas ocultas com objetivos pré-determinados. Na grande maioria dos casos o praticante destas magias permanece em freqüência com regiões umbralidas ligadas ao vale do sexo que dividem com o magista o prazer auferido da satisfação sexual com a “pretensa” vitima. Esta frequência poderá se estender por várias encarnações. É muito comum que neste tipo de vinculação e frequência ocorra a transmissão de doenças venéreas e viróticas que funcionam como um chip das entidade astrais.
O carma mental induz em especial à perseguição mental da pretensa vítima. Desejos de vinganças, ódio, rancor e todo tipo de atrocidades a nível mental são emanadas pelo opressor com o intuito de destruir alguém por algo que se considera injustiçado. Neste caso é muito comum sendo o campo obsessor de forte atuação a nível mental causar inúmeros problemas a vitima como por exemplo, depressão, vazio interior, disfunções físicas e indução ao suicídio. Neste caso o opressor cria energias e formas chamados de Elementais.
Elementais são cargas ou frequências de energia mental e emocional emitida a partir de pensamentos e sentimentos, podendo assumir qualquer forma dependendo da vibração e intenção da fonte criadora do mesmo. Existem muitos elementais negativos formatados há séculos pelas nossas experiências dentro da matrix da manipulação, os quais se encontram arraigados na nossa alma e por consequência no nosso DNA. Alguns exemplos: raiva, ódio, inveja, ciúmes, medo, culpa, fanatismo, maldições, entre outros. Um elemental está formado pelas mesmas matérias e substâncias do Universo e por consequência pode adquirir vida própria e criar inúmeros prejuízos a vitima. Qualquer uma dessas ondas emitida por alguém para uma vítima, que possua a mesma codificação, poderá ser afetada por estarem vibrando na mesma frequência ou se possuir inconscientemente esse tipo de elemental com ela estando às mesmas induzidas no mesmo carma mental.
O carma emocional além da morte por motivos passionais também envolve perseguições emocionais a vitima objeto da cobiça o que poderá gerar problemas de toda ordem a nível emocional e físico. Aqui também entra os elementais que funcionam em nível de sentimentos sendo sua energia propulsora. Consequentemente seja uma doença carmica de origem físico, mental, emocional ou sexual ela atuará até que o padrão carmico gerador da enfermidade seja transmutado. Para que a enfermidade seja totalmente desvinculada do padrão do dna e dos registros akáshicos da alma em questão a cura deverá ser estendida a todos os níveis de consciência ou vidas correlacionadas a vida atual onde a enfermidade foi detectada tendo em vista que quando a doença carmica é desencadeada no corpo físico na atual existência “acorda” todas as vidas correlacionadas à existência atual que também desenvolveram a mesma doença. E a frequência destas vidas se mantém ativa na consciência atual recebendo todos os sintomas da doença mesmo que a cura seja aparentemente conquistada na atual encarnação. Quando a doença carmica não é tratada a nível carmico a medicina ortodoxa poderá eliminar apenas a doença na parte física afetada, sendo que a mesma poderá ser ativada a qualquer momento se a causa que deu origem a doença não for tratada. A doença advém na maioria das vezes da culpa agravada no inconsciente da alma que se sente em débito com o divino. Este mecanismo faz parte da lei cósmica e a todos é estendida. A lei da causa e efeito. Entretanto o carma negativo só se mantém ativo enquanto a alma não escolher o caminho da cura que envolve transmutar os padrões carmicos negativos e perdoar os antigos e atuais desafetos que cruzam mais uma vez a sua linha de destino. Negar este caminho é manter-se preso as frequências de medo e dor e consequentemente se tornar responsável pela própria sorte. Orai e vigiai.

By Maiana Lena
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário