Uma alma que se eleva em consciência, eleva o mundo.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

DESCUBRA A SUA CARTA REGENTE DO CAMINHO DO DESTINO ATRAVÉS DOS ARCANOS DO TARÔ

A soma da data de nascimento lhe dá uma indicação importante através dos arcanos do tarô do tipo de acontecimentos com os quais você vai se deparar ao longo de sua vida. São os fatos que temos de enfrentar na vida. É o destino. É O QUE VOCÊ VEIO FAZER AQUI, isto é, aquilo que nos foi imposto pelo destino o que devemos "resgatar " nesta vida - o karma.
Para encontrar a sua carta regente do caminho do destino some o dia, mês e ano de nascimento. Se o resultado for até o número 22 ( O Louco - que na verdade é o número zero), você pode ver abaixo o significado da sua regente.
Caso o resultado seja acima de vinte e dois, você deverá somar os dois números finais para que possa obter o resultado, exemplo 27 (2+7=9) .

VIBRAÇÕES DOS ARCANOS NO CAMINHO DO DESTINO

1. O Mago
Associa-se à Primavera, à juventude, à necessidade de ação, à originalidade criativa, à autoconfiança, ao controlo, à ambição, a uma grande delicadeza diplomática e à capacidade de influenciar os outros.
Esta carta indica sempre uma boa saúde e uma grande vitalidade.

2. A Papisa
Simboliza o ensinamento, a autoridade, o conhecimento, a sabedoria, a clarividência, o sacerdócio, a ciência religiosa e metafísica, a consciência, a benevolência, a compreensão; contudo representa também o dever e o rigor, que poderá inclusivamente desembocar numa certa severidade.
No domínio da saúde, esta carta indica doenças ocultas, febres, perturbações orgânicas (principalmente genitais), epidemias, tumores e, sobretudo gravidezes.
Trata-se, sobretudo da iniciadora, da fecunda mãe natureza. Ela medita e preside à leitura, à escrita, à literatura e ao ocultismo.
Matriz dos seres representa o regresso às origens e é a mais misteriosa das cartas do tarot.

3. A Imperatriz
Sob más influências, A Imperatriz poderá por vezes indicar à infidelidade, o amor leviano, a vaidade, o luxo, a frivolidade, certa afetação. Graças ao seu desejo de conscientização, interessa-se pelas pesquisas psicanalíticas, pela procura espiritual.
No domínio da saúde, associa-se às doenças da cabeça, tanto físicas como psíquicas.
Simboliza a realização harmônica, a força motriz e todas as riquezas da feminilidade: doçura, graça, encanto. Representa também o equilíbrio espiritual, a mulher de negócios, a mãe, a irmã, a esposa, a mulher prática, decisiva, intuitiva, sedutora. Observa com lucidez e liberdade de pensamento. É prudente, calma, intelectual.

4. O Imperador
Representa a autoridade, a liderança, a obediência as leis morais. É o poder, o portal entre o físico e o espiritual, entre o visível e o oculto, o iniciado nos mais altos mistérios espirituais, o protegido, aquele que normalmente vem com grande quantidade de energia vital. Representa também a constância, a execução firme e segura, aquele que tem prestígio e coloca as coisas em ordem. É perseverante com vontade inquebrantável, com inteligência equilibrada, pacífico e conciliador de sentimentos. Lado negativo: Teimosia, autoritarismo, pode assumir um comportamento obsessivo ou ser vítima de adversário tenaz, com o sentimento desequilibrado torna-se facilmente tirânico e colérico, com comportamento autodestrutivo. Normalmente o excesso de energia magnética e ectoplasmática pode abrir portas psíquicas para excessos e intensos desequilíbrios, sobretudo envolvendo agressividade e violência, física e mental.

5. O Papa
Se possuir uma aspectação negativa, O Papa poderá indicar certo conformismo, conservadorismo, dissimulação, rancor, superstição, orgulho, falsa beatice, fanatismo, intolerância.
Para a saúde, representa os conselhos médicos e, de modo geral, aspecta um bom clínico, que ajuda e que cura.
O Papa representa, sobretudo a união, a conciliação, a transmissão, a conjugação do principio celeste com o principio terrestre. Também nos ensina a reconhecermos aquilo que mais nos convém.

6. O Enamorado
O Enamorado simboliza a encruzilhada dos caminhos; podendo reunir ou separar; representa a união ou o seu contrário, que é o antagonismo. Simboliza também o mundo transitório entre o espírito e a matéria, que nos reconduz à unidade através do amor.
O Enamorado tanto pode indicar um encontro sentimental, um novo relacionamento, como uma liberdade de escolha, uma tentação. Também poderá representar um teste, uma indecisão, uma incerteza, uma insatisfação, uma falta de maturidade, um receio de fracasso perante a provação. Por vezes, representa a infidelidade, a inconstância.
No domínio da saúde, trata-se de uma carta positiva, contemplando tratamentos através de métodos alternativos e naturais, bem como a opção por determinados tipos de terapia.

7. O Carro
No domínio da saúde, O Carro é sempre uma carta excelente. Se mal aspectado, este arcano poderá indicar uma catástrofe, um acidente, um perigo de precipitação por teimosia, iras, discussões e, por vezes uma ambição desmedida, que procura dominar o mundo. Acima de tudo, O Carro representa: êxito, sucesso e, plano material, viagens terrestres e pequenas deslocações.
Trata-se, por excelência, da carta da ação e do progresso.

8. A Justiça
A Justiça possui dois aspectos: o exterior, que regula a vida moral e social; o interior, que rege a nossa consciência, ou seja, o homem face a si próprio.
Mal aspectada, A Justiça poderá indiciar intolerância, a lei e os constrangimentos a ela associáveis, frieza, formalismo e quaisquer aborrecimentos jurídicos ou legais, incluindo o divórcio.
No domínio da saúde, associa-se às doenças renais, mas também à recuperação do equilíbrio natural.
A Justiça simboliza a ordem, a harmonia, a decisão, a justiça imanente, o gladio da fatalidade e o resultado dos nossos atos.

9. O Eremita
Sob más influências, O Eremita representa a solidão, o atraso, o receio, a tristeza, a misantropia, a pobreza, o desencorajamento e também a avareza.
No domínio da saúde, O Eremita é o médico, embora indicie longevidade e, muitas vezes reumatismos.
Do Eremita, convém reter o seu aspecto sério e taciturno, o trabalho do seu espírito e da sua alma, a sua paciência sem limites e a sua solicitude; esta, não é para ele uma provação, porque sabe servir-se dela para evoluir e para se aproximar da perfeição.
Devemos desconfiar da sua lentidão e temer o atraso que anuncia, mas devemos também aprender a explorar a sua lição de trabalho obstinado e proveitoso.

10. A Roda da Fortuna
Sob más influências, A Roda da Fortuna prenuncia golpes do destino, perturbações, desordens. Inúmeras mudanças no decorrer da vida.
No domínio da saúde, para o bem ou para o mal e conforme o estado presente, assinala sempre uma mudança.
Quando contemplamos A Roda da Fortuna, somos imediatamente remetidos para uma mudança derivada de decisões que nos são exteriores, ou seja, para o acaso, que dirige as coisas num sentido que temos por positivo ou negativo, embora o nosso juízo possa não ser o mais correto.

11. A Força
A Força encarna a saúde moral e física, a confiança, o controlo, a conquista, a intrepidez, a ambição.
Por vezes assinala demasiada atividade, uma necessidade de entrega que poderá levar-nos a ocuparmo-nos de assuntos que não nos dizem respeito; representa também o orgulho, a luta, a temeridade, a competição, a fúria, a impaciência. Mal aspectada, poderá indicar fúria, despotismo, tirania.
No domínio da saúde, indica uma imensa energia, constituindo assim um aspecto positivo; representa também o coração e as doenças cardíacas.
Em suma, o arcano A Força sugere-nos a utilização inteligente dessa força, sabedoria que domestica pela doçura, o triunfo sobre todos os obstáculos, o controlo absoluto de si próprio e dos outros, a vitória espetacular.

12. O Enforcado
O Enforcado indicia falta de sentido prático, uma certa utopia, uma extrema e por vezes doentia sensibilidade, um amor não partilhado, a apatia, o masoquismo, o fracasso e, por vezes, a dependência.
Depuração do carma. No domínio da saúde, prenuncia uma imobilização; representa os pés e indicia uma má circulação. Do número 12, deveremos reter o seu aspecto de sacrifício, de bloqueio, mas também de inspiração e de evolução. Deste modo, não se trata de arcano unicamente nefasto. No entanto, não poderemos esperar dele qualquer satisfação material.


13. A Morte
No domínio da saúde, A Morte corresponde à osteopatia, a tudo o que diga respeito aos ossos e ao esqueleto, ao frio glacial do Inverno.
A Morte deste arcano não anuncia um falecimento, a menos que esteja muito mal rodeada, mas sim uma mudança, o fim de um determinado tipo de vida, um novo ciclo, uma mutação nem sempre agradável de viver, mas seguida por uma renovação. Este arcano é regenerador da vida, o guardião do limiar entre dois mundos. Assim sendo, não devemos ficar alarmados com esta provação que devemos atravessar. A mudança, brutal mas necessária, é muitas vezes benéfica, evolução, uma libertação, uma transformação, a morte de um eu ilusórios e a vitória do espírito.

14. Temperança
Quando mal aspectada a Temperança poderá indicar fragilidade, uma certa negligência.
No domínio da saúde, representa um curandeiro, acupunturista, a circulação das energias e do sangue, as artérias, os glóbulos brancos, o baço, o sistema nervoso.
Desta carta, deverá reter-se a ideia de continuidade, de trocas, de regeneração, de comunicação telefônica ou postal e também telepatia.

15. O Diabo
Em si, a carta do Diabo não é boa nem má. Tal como a magia, é uma arma com dupla face. Tanto pode indiciar os mais prestigiosos êxitos como os mais profundos fracassos.
Sob más influências, representa a traição, falta de escrúpulos, astúcia, intrigas, burlas em negócios envolvendo dinheiro. Simboliza a feitiçaria e os malefícios, bem como os excessos na vida sentimental, as paixões, os instintos baixos, a luxúria, a perversão.
No domínio da saúde, refere-se aos venenos, aos excessos, a uma sexualidade exigente e perigosa, ao magnetismo como meio curativo.
O Diabo rege o poder, o êxito social, a necessidade de domínio e o sexo. Prenuncia uma soma considerável de dinheiro.

16. A Torre
Representa a libertação, destruição daquilo que não serve mais ou está com seu ciclo encerrado, para que se inicie algo novo, melhor, com maior fartura e bonança, representa a transição e abertura para um novo conhecimento, um novo ciclo, uma nova era. No que se refere à saúde, A Torre prenuncia intervenção cirúrgica, por vezes acidente.
Na maioria dos casos, permite entrever riscos inconsiderados, um castigo merecido, a punição de ambições desmedidas, ou simplesmente uma grande ira, um divórcio, um fracasso, uma angústia fundada ou não. Carta associada de orgulho excessivo exercido em outras existências.

17. A Estrela
A Estrela representa um regresso à nascente. É um arcano de sorte e atenua o efeito das cartas nefastas que o rodeiam. No pior dos casos, A Estrela poderá indiciar um mau período astrológico. Simboliza a harmonia, a esperança, o fim das provações, um destino feliz. Não se costuma dizer de uma pessoa que tem sorte que nasceu sob uma boa estrela?
A astronomia é considerada como a mãe de todas as artes. A Estrela é a carta da inspiração para os artistas, da poesia, da música, da astrologia. É também o arcano do idealismo, das noites felizes, das proteções ocultas. Por vezes prenuncia prendas.
No domínio da saúde, traz consigo força e esperança de cura. Prenuncia o voluntariado, o socorrismo.
Quando contemplarmos A Estrela, devemos primeiramente pensar na sorte, na proteção, no espírito e na beleza, fatores que tão agradavelmente dão cor à vida.

18. A Lua
A zona lunar do indivíduo é a das nossas forças instintivas e muitas vezes ocultas, da nossa sensibilidade. Traz a memória da noite à luz do dia e à consciência. Representa a nostalgia do passado. A Lua é o arcano do imaginário, dos artistas, dos criadores, dos poetas, dos escritores. Muitas vezes, prenuncia a gestação, a gravidez. Indicia também os erros de apreciação,, os embustes, a lisonja, as mentiras, as promessas muitas vezes irrealizáveis, a fuga perante a verdade e, por vezes, o roubo, as ilusões, a dúvida e todas as más influencias, calúnias, preconceitos, caprichos, superstições ciladas, perigos, excessos, instabilidades, malefícios.
Deste modo, tal como o número 18, A Lua é a perfeita representação da criação. É passiva, receptiva, fecunda. Simboliza a noite, a humildade, o subconsciente, o imaginário. É a porta do céu e do inferno. É a multidão, a inspiração, a intuição, a mediunidade, a vidência, mas também a navegação, as viagens por rio ou mar.

19. O Sol
Em princípio, o Sol indica uma boa saúde, por vezes uma necessidade de Sol, de calor; incide sobre o coração.
Esta carta é sempre positiva. Em certos casos, pode indiciar a vaidade, a leviandade, um deslumbramento excessivo; contudo, verdadeiramente falando, nunca se trata de uma carta má. Traz consigo a felicidade terrestre, o amor feliz, a harmonia.

20. O Julgamento
O Juízo representa o fim das provações, o reconhecimento, a fraternidade, a recompensa, a celebridade. É um arcano de renovação, indicando o termo de uma doença, de um litígio, de um mau período. Indica a reabilitação, palavras benéficas, adivinhação, propaganda, julgamentos equitativos, triunfo sobre uma provação e ressurreição cíclica e anual, ou seja, a Primavera, que representa o despertar da natureza.
Mal aspectado, poderá acentuar as tagarelices, as tolices que poderiam ser evitadas, o barulho, um falatório importuno, uma sobre excitação excessiva, a embriaguez, uma falta de ponderação, um castigo.
Anuncia sempre um restabelecimento da saúde, uma cura.
O neófito de O Julgamento encontrou os dois mundos que procurava e que antes não pudera alcançar; compreendeu o que a a Papisa ocultava e, tendo finalmente erguido o seu véu, encontrou O Conhecimento.

21. O Mundo
O Mundo é o arcano mais prestigioso do tarot, constituído simultaneamente a sua síntese e o seu resultado. No século XVI, Nostradamus, que nada ignorava da linguagem dos números nem do significado dos arcanos maiores do tarot, tinha desenhado numa das paredes do seu quarto esta carta, que representa o cosmos de onde ele pretendia extrair o conhecimento astrológico divinatório.
Raramente O Mundo representa um mau presságio; mesmo mal rodeado, incita ao não desespero, à manutenção na regeneração perpétua, que faz suceder o Sol à chuva, a felicidade à infelicidade.
No domino da saúde, pronuncia um bom estado geral.
Deste modo, O Mundo representa à conclusão, a perfeita consciência, a paz total, o cosmos, a elevação suprema. No plano material, indica o êxito, o coroar de uma obra, uma viagem aérea, o estrangeiro. Corresponde à Fortuna Maior dos geomânticos, contraposta à Fortuna Menor da Roda da Fortuna. É a apoteose, a conclusão, o culminar.

22. O Louco
O Louco ultrapassa o racional para se ultrapassar a si próprio, a fim de poder um dia reencontrar o Absoluto de Deus. Renuncia à sabedoria humana, após se lhe ter pacientemente submetido durante a sua iniciação.
Deve agora renunciar a tudo o que adquiriu e, em total liberdade, transcender o seu próprio conhecimento.
É assim que O Louco conclui o tarot, ao mesmo tempo que regressa constantemente a ele numa roda infinita, que é a roda da vida.
Este Louco irracional está presente atrás de cada arcano de que é a conclusão. Pode estar em toda a parte e em parte alguma; não possuindo um lugar determinado na ordem dos arcanos, ele é imprevisível e o constantemente inesperado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário